"cantarei" o que a vida me oferecer... bichos...efemérides...alegrias...raivas(!) e o que mais adiante se verá!

11
Dez 10

O ter tirado da gaveta a pilha de exemplares de "Espaço Aberto", há anos atada por uma fitinha, tipo "recordação", transportou-me ao passado, aos anos em que um grupo de alunos e um professor se propuseram pôr em prática a disciplina de Jornalismo, criada na altura sem nenhuma preparação especial. "Faça-se". E fez-se. Com tanto entusiasmo e alegria, que nos anos subsquentes, no dia 8 de cada mês, lá estava o "Espaço Aberto" às ordens da comunidade, todo ele produzido de forma artesanal por aquele grupo de "carolas".

 

Com algum espanto e uma certa satisfação, ao folherar estas páginas já desbotadas, encontro textos que poderiam ter sido escritos hoje...

Mais uma vez fui tentada a reproduzir um deles, elaborado após "entrevistas" feitas ao acaso, respondendo à pergunta

 

                                                     "O que é para ti o Natal?"

Aí vai:

                                                      Natal não é...

                                                      armar o presépio e enfeitar o pinheiro

                                                      dar um presentinho aos que mais se amam

                                                      decorar as casas de alacre azevinho

                                                      visitar os órfãos velhos e viúvas

                                                      levar a consoada a um "pobrezinho"

                                                      fazer os mexidos e as rabanadas

                                                      reunir a família à volta da ceia

                                                      cantar as "Janeiras" ou outros cantares

                                                      ir à Missa do Galo pela meia-noite...

                                                      Natal não é só festa de "parabéns a você"!

 

                                                      Natal será isto e muito mais.

                                                      Durará não um dia, mas toda uma vida

                                                      Vivida num ideal de fraternidade

                                                      De tolerância, dedicação e respeito.

 

                                                      Será um desafio-convite

                                                      a volvermos meninos de inocência

                                                      co-redentores de um mundo bom

                                                      em que os dias todos sejam de festa

                                                      e as gentes sintam a alegria da partilha

                                                      na plenitude de viverem como irmãos.         

                                                              

 

 

Guimarães, Natal de 1982

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

publicado por mfssantos às 19:21

Tantas palavras são escritas, ditas ou mesmo só pensadas, tão bonitas!...
Que pena, muitas das vezes, caem no esquecimento. Parece que só são usadas no tempo de escola...
Claro, não podemos meter todos no mesmo saco, mas a realidade mostra-nos acções
pouco recomendáveis.
Bjo.
Mariali a 15 de Dezembro de 2010 às 22:25

Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
25

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO