"cantarei" o que a vida me oferecer... bichos...efemérides...alegrias...raivas(!) e o que mais adiante se verá!

29
Jan 12

{#emotions_dlg.ok}Perante a novidade há, vulgarmente, duas atitudes possíveis: a expectativa ou a desconfiança. Uns...esperam para ver, outros...auguram catástrofes...e os resultados variam conforme as situações.

 

Vem isto a propósito duma das iniciativas da C.E.C. que causou em mim algum alvoroço - também quereria ter parcicipado, de uma maneira ou de outra, mas...soube tarde...não me pude "voluntariar" nem organizar, no sentido de abrir as minhas portas (pequenas e insignificantes) a uma visita musical, como as que aconteceram ontem, 28, na parte antiga da cidade. Grupos de músicos entraram e tocaram para quem estava: meia dúzia, duas dúzias...sentados, de pé, conforme os espaços oferecidos permitiam. Calculo que muitas pessoas ficaram de fóra - e com pena. Atrevo-me a alvitrar mais concertos ao ar livre, abertos a quantos se "acomodem" nas praças da cidade .

 

Por mim, que não pude gozar a partilha, achei a iniciativa interessantíssima: leva à des-sacralização (?) da música, não "coisa de elites eruditas", mas arte desengravatada para todos, dispensando salões, fraques e casacas, tiaras e vestidos longos...- isso era "naquele tempo"! Agora...pode levar alegria às crianças de uma escola, aos velhinhos de um lar , àqueles com mobilidade reduzida,e- mais importante ainda- a tantos humildes, que se não achavam "dignos" de pôr o pé num concerto, mesmo que, para tal, tivessem disponibilidade económica...

 

Não estive lá, não sei se tudo correu como previsto e da melhor forma. Acredito até que tenha causado alguns incómodos. Mas atrevo-me a dizer: vejam isto como um ensaio geral! E insistam e alarguem a iniciativa. Dêem-nos, por favor, um ano de música, para contrapor ao ano de crise! Executem nos átrios de prédios de andares, na pracinha dos bairros, na eira da quinta nas redondezas ( e que as há, tão convidadtivas!). Aproveitem tabém a musicalidade deste povo minhoto (eu não sou minhota, falo avontade), quem sabe não farão algumas descobertas inesperadas! Mostrem como funcionam os instrumentos, exemplifiqem o bom e o menos bom, para que aprendamos a exigir qualidade e saber valorizar, valorizando-vos! Força, jovens, gostamos muito de vos ter por cá!

 

E minimizem os ditos daqueles que não se sentiram confortáveis e que esperavam da iniciativa algo que não foi possível atingir. Com o tempo, a experiência pode ter "nota máxima". Insistam! Nós cá estaremos a apoiar. Garantido.

publicado por mfssantos às 10:38

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
26
27
28

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO