"cantarei" o que a vida me oferecer... bichos...efemérides...alegrias...raivas(!) e o que mais adiante se verá!

10
Jan 11

Sou "agarrada" às coisas. Sim, agarrada. Às coisas. Que coisas?! Lustres de cristal e anéis de rubi? Qual!!! Coisas simples, vulgares, sem a mínima dignidade, por vezes. Por exemplo, o prato rachado oferecido pela Prima velhinha, porque "esta fábrica já não existe, até pode ser que tenha valor". O relógio de parede da Avó,mecanismo impecável, mas que, de cansaço, por certo,se recusa a cantar o seu tlim-tlim...e por aí adiante. O prato de decoração silvestre pendurado na sala, que no verso diz "Casa Viriato, Santos" - restos da passagem de meus Avós pelo Brasil. A imagem de Cristo na cruz, uma lembrança de Tia- Avó devota.O louceiro de vinhático, abandonado e desprezado largos anos, mas que , agora recuperado, faz uma vistaça. O candeeeiro de azeite que já não dá luz, presente de casamento de um Tio muito querido com parcos recursos. A aliança de casamento da Avó paterna, dois elos entrelassados que se não separam e encaixam na perfeição - imagem belíssima do que deve ser o matrimónio...A velha casa de brasileiro com a data de 1890 na grade do portão da entrada...É um nunca acabar de pequenas grandes coisas.

 

Ser "agarrado" a coisas não é, necessariamente, ser mesquinho. Ao contrário, é respeitar a memória daqueles que as entregaram à nossa guarda, penso eu. Pode tratar-se de uma ninharia, mas, se foi oferecida com carinho, será conservada e zelada  carinhosamente.

 

Neste espírito, com muita alegria, enviei ontem à minha neta o roupeiro que foi do quarto de sua Mãe, para que ela possa guardar comodamente os atavios de senhorinha, que ela começa a apreciar, nos seus treze anos doces de princesa.Que te dê muito jeito, querida.

publicado por mfssantos às 18:33

Confesso que agora sim,também sou"agarrada" a essas coisas que nos trazem lembranças queridas de outros tempos.
Parabéns pela neta que vai sem dúvida apreciar o presente.
Bjs
detefegueiredo a 10 de Janeiro de 2011 às 23:09

Viva!
A neta ainda não disse nada...Mas eu compreendo que, estando fóra de casa 12 horas...nem lhe apeteça telefonar. Aquela história da Linha da Lousã está a pôr as pessoas da zona doentes! Mas sei que lhe vai permitir um quarto mais"organizado"...Abraço, M.F:
mfssantos a 11 de Janeiro de 2011 às 16:35

Boa noite
actualmente não sou nada agarrada às coisas, mas creio que com a idade temos tendência para se apegarmos a elas.
Eu vejo pelos meus pais e sogro.
Claro que já me aconteceu deitar coisas fora e depois me arrepender .
Boa semana
geriatriaaminhavida a 10 de Janeiro de 2011 às 23:43

Bom trabalho.Obrigada. M.F.
mfssantos a 11 de Janeiro de 2011 às 16:30

Todos os objectos que referiu podem ser simples, mas não me parecem vulgares, e combinados com outros mais modernos ficam um requinte...
Bjos
mariali a 11 de Janeiro de 2011 às 16:34

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
28

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO